jusbrasil.com.br
11 de Dezembro de 2018

Bate-papo sobre ciência e direito

Utilizando o YouTube de forma eficaz.

Natália Oliveira, Estudante de Direito
Publicado por Natália Oliveira
há 2 meses

Olá, você. Ultimamente estou numa cruzada de compartilhar informações relevantes que encontro quando estou fazendo algum tipo de pesquisa, mas garanto que em breve voltarei a escrever algo autoral. O assunto da vez, que estou lidando na 1ª das 3 matérias de monografia que terei na universidade, é sobre direito e ciência. Definitivamente, é um assunto que intriga e me faz ter a impressão de que cada área quer se sobressair de alguma forma, para ser a "melhor". Mas nem todos pensam assim, obviamente.

Por um acaso, numa pesquisa sobre vlogs de direito, encontrei o canal do Túlio Vianna, advogado, pós-doutor e professor de direito da UFMG. No vídeo específico em que caí de paraquedas ele estava em um bate-papo com Paulo Nascimento, mais conhecido como Pirula, formado em biologia, mestre e doutor em zoologia, discutindo sobre o tema.

Espero que gostem da conversa, que é no mínimo interessante. Se discordar de algum ponto desce a página e argumenta nos comentários as suas ideias. Até a próxima!


Photo by Mathew Schwartz on Unsplash

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns pela curiosidade e por fomentar a discussão, @nataliafoliveira ! Somos partidários da ideia de que a aplicação de metodologia científica (repetibilidade descritiva, premissas epistemológicas, parametrização de análises etc.) não é suficiente, por si só, para determinar a natureza científica de determinada área do conhecimento humano: por mais bem fundamentada que seja determinada decisão judicial, não se pode confundi-la com uma análise científica. O Direito, portanto, enquanto fato social e prática cultural, não pode ser considerado ciência. Contudo, enquanto objeto de análise (sociológica, filosófica, praxiológica, econômica etc.), pode-se chamar Direito o ramo do conhecimento destinado ao estudo desse fato social: o que significa que se pode empregar a metodologia científica na sua análise (o que, a priori, não é suficiente para que se lhe categorize como ciência). Mas uma ótima análise sobre tema é realizada por Tércio Sampaio Ferraz, que aborda de maneira seminal o assunto. Parabéns, novamente! continuar lendo

Poder sem justiça é crime hediondo de omissão. Art 5 XLIII e XLIV CF 88 continuar lendo